FREGUESIA DA RIBEIRA

Padroeiro: S. João Baptista.

Habitantes: 1.845 habitantes (I.N.E.2001) e 1.473 eleitores em 31-12-2003.

Sectores laborais: Agricultura e pecuária, construção civil, pedreira e exploração de brita, transformação de madeira, panificação e pequeno comércio.

Tradições festivas: Santíssimo Sacramento (2º Domingo de Julho) e Senhor da Cruz da Pedra (2º Domingo de Agosto) e O Auto da Turquia.

Valores patrimoniais e aspectos turísticos:  Igreja paroquial, capelas de Santa Catarina, da Senhora da Abadia e da Cruz da Pedra e cruzeiro do adro da igreja, Casas Senhoriais, Lugares de Santa Catarina e da Fonte Coberta e forno da cal (Pego) belezas ribeirinhas do Rio Lima.

Colectividades: – Associação Cultural Despotiva e Recreativa do Rancho Folclórico da Ribeira (ADERIR)

– Grupo de Acção, Cultura e Estudo Limianos (GACEL)
– Grupo Ser Jovem
– CNE-Agrupamento n.º 1257 – São João da Ribeira

RESENHA HISTÓRICA

Situada às margens do rio Lima junto à Vila de Ponte de Lima, ocupando uma área de 991 ha. esta freguesia fez parte do couto de Paradela que, como as de Crasto, Mazarefes, Freiriz e Gemieira, foi doado em 985 pelo rei Bermudo, de Leão, a D. Telo e sua mulher. Estes, por não terem descendência, doaram-nos, por sua vez, ao Mosteiro de S. Paio de Ante-altares, em Compostela. As Inquirições de D. Afonso 111, feitas em 1258, mencionam esta freguesia. Em 1374, D. Fernando, em virtude de o abade do referido Mosteiro de Compostela ter seguido a causa de D. Henrique II, de Castela, retirou-lhe a doação e emprazou aqueles domínios a Martim Mendes de Barreto. O senhorio desta freguesia continuou na descendência de Diogo Pereira passando, por herança à posse dos senhores de Azevedo. Américo Costa descreve-a como abadia da apresentação dos senhores dos coutos de Paradela e Mazarefes, mais tarde, viscondes de Azevedo.

Em 1991, o INE calculou a taxa de actividade desta freguesia em 46,5%, tendo sido a população empregada calculada, por sua vez em 763 trabalhadores. Desta população activa e empregada, 31,7% dedicava-se ao sector primário, 31,2% ao sector secundário, face a 37,1% que era absorvida pelo sector terciário. Em 1999, e segundo a autarquia, a agricultura, maioritariamente de subsistência, tem sido alvo de alguma dinamização que é atribuída às iniciativas de jovens agricultores nas áreas preferenciais da floricultura, horticultura e pecuária. De referir, contudo, que apenas 5% das explorações agrícolas existentes são médias propriedades com rentabilidade. Por outro lado, o sector secundário, cujas principais actividades geradoras de emprego são a avicultura, marcenaria e carpintaria, não tem recebido os benefícios de investimento industrial necessário para o reforço deste sector. A Junta aponta como principal razão o facto de o PDM não contemplar espaços específicos para implementação industrial. Relativamente ao sector terciário, Ribeira não dispõe de nenhum serviço público ou outro, os quais são encontrados pela população em Ponte de Lima. A oferta comercial existente, tanto a nível alimentar, como não alimentar a retalho, fornece aos habitantes da freguesia os principais bens e produtos de consumo diário.

As acessibilidades que servem a população local são um factor decisivo para o progresso e desenvolvimento das freguesias. Neste âmbito, Ribeira dispõe de um bom conjunto de acessos rodoviários. São eles: Um I.P., a E.N. 203, o nó rodoviário da A3, o I.C.28 e os transportes públicos que se efectuam regular e diariamente.

Quanto a infra-estruturas básicas, a autarquia afirma que cerca de 90% da freguesia é servida actualmente pela rede pública de distribuição domiciliária de água, sendo o abastecimento suficiente durante todo o ano. De forma similar, a rede pública de saneamento foi ampliada, abrangendo agora 30% de Ribeira. O sistema de recolha do lixo serve a totalidade da freguesia, realizando-se com uma periodicidade de dois dias por semana.

No que diz respeito ao sistema educativo, temos o Centro Educativo da Ribeira que atualemnte serve a Ribeira, Serdedelo e Gemieira, onde funciona o pré-escola e o 1º ciclo do ensino básico.

O equipamento colectivo é essencial para a promoção da freguesia como um espaço comunitário vivo e dinâmico. Ribeira está carenciada de infra-estruturas deste tipo. A autarquia informa que já se encontra ao dispor o Pavilhão Gimnodesportivo, o qual é única estrutura desportiva com que a freguesia será dotada. No que concerne a esfera cultura e recreativa, a população local usufrui de um serviço de biblioteca itinerante, sala de espectáculos, salão de festas e escola de música. O movimento associativista presente é constituído pela Associação Cultural Desportiva e Recreativa do Rancho Folclórico da Ribeira e pela Associação Cultural da Ribeira, as quais têm promovido diversas actividades culturais e difundido a identidade cultural específica da freguesia. Na área do turismo, Ribeira tem para oferecer aos seus visitantes, as belezas ribeirinhas do rio Lima e a sua praia fluvial, as vistas panorâmicas do monte de Santa Catarina e do Castelo da Ermida, não esquecendo a sua Igreja Paroquial e algumas casas senhoriais.

O desenvolvimento turístico da freguesia tem sido promovido pela criação de várias estruturas hoteleiras, designadamente residenciais e unidades de turismo de habitação, entre outras.

 

Fontes consultadas: Dicionário Enciclopédico das Freguesias, Freguesias- Autarcas do Séc. XXI, Inventário Colectivo dos registros Paroquiais Vol. 2 Norte Arquivos Nacionais /Torre do Tombo.

258 944 911
freguesia.ribeira@gmail.com
 
Calendário
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Jun0 Posts
Jul0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
NOTÍCIAS RECENTES
TAGS POPULARES

facebook